Notícias

quinta-feira, 26 de abril de 2018

Samsung Usará Blockchain para Transporte de Cargas

Samsung Usará Blockchain para Transporte de Cargas

A Samsung, maior produtora de smartphones e semicondutores do mundo, começa a utilizar blockchain para monitorar a logística de suas mercadorias a partir de maio deste ano. A Samsung SDS, setor de transportes da companhia sul-coreana, está desenvolvendo a implantação da tecnologia buscando economia de 20%. Para a empresa, que transporta dezenas de bilhões de dólares em produtos pelo mar anualmente, aperfeiçoar a logística implica em grande economia. O sistema vai automatizar a maioria dos protocolos necessários para transações de mercadorias da companhia, emitindo maior controle em contato com as autoridades dos portos. A companhia já comercializa a plataforma baseada em blockchain, apelidada Nexledger, para instituições financeiras. Desde o começo do ano, o sistema vem sendo usado em organizações relacionadas a logística de transporte marítimo, como a Marinha Mercante da Hyundai e o Ministério de Oceanos e Pescaria da Coreia do Sul. O principal fator de lentidão para o envio e retirada de cargas de navios é a burocracia. A obrigação de emitir e aguardar papeladas torna a logística lenta e custosa: o custo para a regularização de cada contêiner chega ao dobro do custo de transporte. Em nota, a empresa ressaltou o caráter disruptivo da aplicação da tecnologia de blockchain. "A Samsung SDS será capaz de introduzir uma plataforma de gestão de documentos para contratos globais padronizados por blockchain. A Samsung SDI pretende aplicá-la primeiramente à gestão de seus contratos com subsidiárias além-mar." Com o sistema, a SDS estima lidar com 488 mil toneladas de cargas e 1 milhão de contêineres neste ano. A plataforma de blockchain permitiria reduzir o tempo entre o despacho dos produtos e seu embarque efetivo nos navios. Segundo Cheong Tae-su, professor de engenharia industrial da Universidade da Coreia, em Seul, a vantagem tornaria mais fácil superar a distribuição de aparelhos de concorrentes, além de expandir o mercado consumidor em países emergentes, como a China. O país asiático será o primeiro em que a Samsung testará a plataforma para seus transportes. Fonte: Portal do Bitcoin